Postagens

Mostrando postagens de 2010

Por que Gideão?

Em meio a um tempo de vergonha, humilhação e extrema pobreza, o povo de Israel estava a muito tempo vivendo só das histórias de um passado distante. Vários povos humilhavam e saqueavam Israel que chegou num estado de conformação com os reveses. As crises são extremamente pedagógicas e quando sabemos aproveitar os momentos críticos para crescermos, amadurecermos e sermos promovidos como os apóstolos Tiago e Pedro   nos ensina (Tiago 1:2-4/ 1 Pedro 1:6,7) podemos entender o porquê da escolha de Gideão.
   Gideão tinha muitos conflitos, mas isso não foi impedimento para ele escolher trabalhar e não morrer de fome. Ele era da tribo de Manassés e não a de Judá que seria a descendência de Jesus e uma das pessoas mais incrédulas da bíblia, pois precisou de três provas, uma mais extraordinária do que a outra para ele crê que realmente Deus o havia escolhido e era demasiadamente complexado.
   Mas o que chamou a atenção de Deus foi que no meio da crise Gideão não se entregou. Havia uma confor…

1 coríntios 1 : 1-3

"Porque, como as aflições de Cristo são abundantes em nós, assim também é abundante a nossa consolação por meio de Cristo" (1 Coríntios 1:5).
  Os primeiros versos de Hebreus 12 nos faz entender melhor esse versículo quando diz que devemos está com os olhos fitos em Jesus que nos concedeu a fé que recebemos ao nascermos de novo (Rm 12:3b), e que a alegria que lhe foi proposta estava nos sofrimentos, humilhação e morte de cruz suportado pelo nosso Senhor. E a conclusão do seu sacrifício o fez assentar a destra do Deus pai intercedendo por nós juntamente com uma nuvem de testemunhas lá no céu que estão torcendo para nós suportarmos as provações e as tribulações e não nos cansarmos nem desanimarmos.   Mas no verso cinco de 2 Coríntios o apostolo Paulo por revelação declara que na mesma medida que o Senhor Jesus transborda em herança sobre nós os frutos de seu sacrifício ele também transborda em consolação a nossa vida nos momentos de dificuldades e sofrimentos.   Isso nos leva a e…

Calebe

Imagem

Caleb nasce hoje!!

Dia especial para mim... Mais um filho para o reino de Deus!

O ainda de Abacuque

 Ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; o produto da oliveira minta, e os campos não produzam mantimento; as ovelhas sejam arrebatadas do aprisco, e nos currais não haja gado,todavia, eu me alegro no SENHOR, exulto no Deus da minha salvação.
O SENHOR Deus é a minha fortaleza, e faz os meus pés como os da corça, e me faz andar
altaneiramente. A o mestre de canto. Para instrumentos de cordas. (Habacuque 3:17-19)
 É muito interessante saber que
Habacuque era músico além de outras coisas, mas que ele teve a revelação e o entendimento da fé que até Abraão que foi o pai da fé, manifestou-a com a prática mas não ministrou como esse profeta tão ilustre.
 Quando observamos o contexto do livro de
habacuque vemos e nos encaixamos nos mesmos conflitos internos que ele teve. Mas quando ele teve um vislumbre do propósito divino manifestou algo que naquela época era bem mais difícil do que podemos viver nessa época da nova aliança. Ter a revelação da fé.
 Mas dentre muitas coisas…

Obtendo visão de Deus

Visão A visão é o limite onde posso chegar e, se você for às Escrituras, vai ver que não há limites para quem está em Cristo. Em Gênesis 13. 14-16, Deus ensina a Abrão que a herança que ele e sua descendência teriam seria medida de acordo com a sua visão. Deus mandou Abrão erguer os olhos e olhar para os quatros cantos da terra e prometeu que a sua descendência seria contada como o pó da terra. Parece um exagero! É por isso que em Isaías 55. 8, 9 diz que os pensamentos de Deus são infinitamente maiores que o nosso. Deus é Deus de abundância. A nossa herança será na proporção de nossa visão. Tudo que vem dEle é mais que abundante. Suas bênçãos não vêm em conta-gotas, mas em chuvas torrenciais! Não há exagero nas Escrituras, nós é que temos que ampliar a nossa visão. É por isso que Paulo orava pelas igrejas, para que Deus lhes abrisse os olhos espirituais (Efésios 1. 16, 17). Devemos nos ver como Deus nos vê e não como as pessoas nos vêem, nem como vemos a nós mesmos, num prisma natural (âmb…

DICIONÁRIO

Pai e filha

Imagem

Antigas

Imagem

SUB V

Imagem

Filho prodigo

O caminho do filho pródigo
O desejo de comer o que os porcos comiam partiu de uma necessidade e uma insuficiência gerada por consequência de atitudes erradas daquele jovem. Trabalhar com porcos definitivamente era o emprego mais humilhante para um judeu. Aliás, não existe sequer essa opção partindo do princípio que o porco é um animal totalmente excluído do cardápio judeu, por se tratar de um animal imundo e proibido pela lei mosaica. Mas contextualizando essa parábola, muitas vezes por estarmos afastados da vontade, da presença ou do caminho de Deus passamos a viver aquém do projeto divino pessoal para cada um de nós. Quando alguém pega uma tangente em vez de trilhar as veredas divinas fatalmente é direcionado por agentes malignos e as vezes até inconscientemente acabam enredando caminhos, lugares e ambientes hostis cheios de lama e porcos. Como já diz o dito popular: "Quem anda com porcos farelo come", muitas pessoas em vez de está comendo o melhor desta te…

Desbravadores e aperfeiçoadores de milagres

Nós que fazemos parte da nova aliança temos que ver nos heróis do passado um Deus que deseja se manifestar, mais existe um padrão: Amar a Deus. "Aquele que tem os meus MANDAMENTOS E OS GUARDA, este é o que ME AMA; e aquele que me ama SERÁ AMADO DE MEU PAI, e eu o amarei e ME MANIFESTAREI A ELE."(João 14: 21) Jesus disse que com nossa fé removeríamos montes de lugar, aperfeiçoaríamos os milagres que Ele fez e a igreja de Atos dos apóstolos começou a cumprir esse legado. Será que Deus está limitado ao passado, ou mudou seus critérios e não deseja manifestar-se poderosamente? Claro que não! Temos que agir como o apostolo Paulo nos orienta, olhando para as coisas do alto e permanecer focando nelas, atentando para as coisas que não se vê e não para as que se não vê, pois o que vemos naturalmente é passivo a mudanças. "Estão sujeito a alterações até o final do expediente"(Colossenses 3/ 2 Coríntios 4:18).